Sexta-feira, 4 de Julho de 2008

A fúria das palavras...

 

 

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

Letras soltas em busca de um abrigo,
formando palavras, pensamentos
ousando um sentido…
não são promessas, tão-pouco memórias,
apenas histórias e pouco mais…
Quem nos defende da fúria das palavras?
Ora nos mimam e engrandecem,
ora nos atacam e nos privam de um sentido,

ora nos desprezam e nos faltam
com a imponência de quem sabe
que nem a sua ausência põe
em questão a sua importância…
Sussurradas, gritadas, soletradas ou declamadas
quem nos defende da fúria das palavras?
Quem em sua plena sanidade
jura encontrar-lhes um sentido
que gere um só entendimento,
que expresse um inquestionável pensamento
que a luz da discórdia não turve,
e a razão não negue quando tudo o resto partir?
Subjugadas a um qualquer raciocínio,
desconexas, abandonadas ao seu próprio destino
desdobradas, abreviadas, anacrónicas
quando descrevem o que ousamos esquecer,
inconvenientes quando vêm sem avisar,
mágicas se nos fazem sonhar,
sagradas se quisermos acreditar,
mas sempre levianas se descrevem sentimentos,
marionetas desobedientes do pensamento,
levando a lógica ao seu fatal destino,
prendam-nas, soltem-nas, dêem-lhe asas,
ou simplesmente ensinem-lhes o caminho
Quem nos defende da fúria das palavras?
 

sinto-me: aborrecido coma vida...

publicado por miguel_sousa às 19:15
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 21 de Maio de 2008

Mentira By João Pedro Pais

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

Dá-me vontade de te ter a meu lado
Vendo-te a olhar para mim
Sei que estou apaixonado
Mas não posso ficar assim
Deitado num rochedo canto para ti
Como um pássaro livre que voa sem fim
Porque é que a vida nos trama
Quando alguém se ama?
Ter de partir
E não poder sorrir
Porque é que choras?
Porque é que dizes o meu nome
Sem nunca me poderes tocar?Tenho saudades de te ver
Vontade de te abraçar
Sozinho tocando uma guitarra
Junto ao mar
Recordo-me de ti
E imagino porquê
A tua cara a flutuar
Porque é que a vida nos fascina?
Tantas vezes nos domina?
Acreditar que no amor
Não se sente a dor
Mas é mentira!
Mentira! Mentira!

 

 

Mentira BY João Pedro Pais

 

 

sinto-me: triste...

publicado por miguel_sousa às 02:05
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 36 seguidores

.pesquisar

 

.Junho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. A fúria das palavras...

. Mentira By João Pedro Pai...

.arquivos

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Setembro 2006

. Abril 2006

.tags

. todas as tags

.favoritos

. Para ti avô

. Acto de Fé...

. 12 Palavras por ti...

. Silêncio e tanta gente...

. Mais uma descrição do Amo...

. O Amor em 4 etapas...

.subscrever feeds